O padre bem tinha razão

0
408

Uma senhora viajava num voo vindo da Suíça. Estando sentada ao lado de um padre simpático, disse-lhe:

– Desculpe, padre, posso pedir-lhe um favor?

– Com certeza, minha filha, o que deseja?

– É que comprei um secador de cabelo sofisticado, muito caro, ultrapassei os limites da declaração e agora estou preocupada com a Alfândega… Se o senhor padre não se importasse, podia-mo levar debaixo da sua batina?…

– Claro que posso, minha filha, mas já sabe que eu não posso mentir!…

– Ah! O senhor tem um rosto tão honesto, padre, que tenho a certeza que não lhe farão nenhuma pergunta…

E entregou-lhe o secador.

O avião chegou ao destino, desceram e quando o padre passou na Alfândega, perguntaram-lhe:

– Tem alguma coisa a declarar?…

O padre imediatamente respondeu:

– Do alto da minha cabeça até à faixa da minha cintura, não tenho nada a declarar, meu filho.

Achando a resposta esquisita, o fiscal da Alfândega perguntou-lhe:

– E da cintura para baixo, o que é que tem?…

– Tenho um equipamento maravilhoso, destinado a uso doméstico, particularmente das mulheres, mas que nunca foi usado.

Rindo-se, o fiscal exclamou:

– Siga, padre!… Próximo…

Ser-se inteligente, faz toda a diferença! É só saber dizer, na hora certa, as palavras adequadas.